DSC_0013-2.jpg
DSC_0123.jpg
DSC_7133.jpg
DSC_0013-2.jpg

O mundo
que eu
clico


Não importa onde ou quando,
as cenas do cotidiano não se repetem.
E, a não ser que você esteja lá
para capturá-las, elas vão passar. 

SCROLL DOWN

O mundo
que eu
clico


Não importa onde ou quando,
as cenas do cotidiano não se repetem.
E, a não ser que você esteja lá
para capturá-las, elas vão passar. 


O mundo que eu clico

Por onde andei, sempre procurei guardar estes registros para que eles não deixassem minha mente com o passar dos anos. Quando fiz as fotografias que hoje estão disponíveis no site, como normalmente me ocorre, pensava mais sobre o que via do que sobre a técnica imposta. 

Meu olhar fotográfico sempre foi mais para o lado do instantâneo. E há ainda o velho cacoete de jornalista que pensa na informação antes da qualidade – mas prezo por um senso estético. Talvez nessa parte caiba a famosa frase do mestre francês Henri Cartier-Bresson:
É claro que tudo isso é sorte! 

Ironia ou não, o acaso faz parte da fotografia – e talvez de um sistema muito maior do que se possa imaginar –, mas o que me interessa no momento são os acontecimentos que refletem a luz de volta para a minha câmera.

Minhas fotos de rua talvez se encontrem também no fotojornalismo. Uma mistura de gêneros, envolvendo dos clássicos da rua às imagens ilustrativas do gênero jornalístico. A principal diferença pode estar na falta de uma pauta pré-definida e da tecla delete do editor. Meu filtro é meu olhar, meu bom senso. Meu lado gatekeeper não vai muito além disso.

Ao mesmo tempo, minha formação em publicidade com as aulas de história da arte contribuiram para o que eu decido ver – mesmo que inconscientemente. Além da parte estética, a técnica e o tempo debaixo da luz vermelha do laboratório, descobrindo como a foto se faz, foram de grande importância. Enfim, todas as nossas experiências de vida nos ajudam a compor. 

E assim, mundo afora ou nas ruas da minha cidade, busco o que as pessoas deixam passar. O ponto de vista ignorado, a luz que reflete de um jeito único, os sinais do tempo. Fotografar na rua é estar na rua e ver de perto.

DSC_0123.jpg

Preto
& Branco


Do mundo real para o universo paralelo
e contrastante do P&B, a seu tempo e modo.

 

 

SCROLL DOWN

Preto
& Branco


Do mundo real para o universo paralelo
e contrastante do P&B, a seu tempo e modo.

 

 

Paris, Londres, Vancouver,
Rio de Janeiro,
Buenos Aires +

Memórias e cenas do cotidiano.
Confira a galeria.

DSC_7133.jpg

Portfólio


Do Preto & Branco às Cores.
Fotojornalismo, Pessoas,
Street, Paisagens
 
Ir para o Album →

SCROLL DOWN

Portfólio


Do Preto & Branco às Cores.
Fotojornalismo, Pessoas,
Street, Paisagens
 
Ir para o Album →